Fisioterapia respiratória: Sua importância após Covid-19

Novembro Azul – Como prevenir o câncer de próstata
4 de novembro de 2021
Vigilância Sanitária: Como ela atua nos hospitais
18 de novembro de 2021

Há quase 2 anos, o mundo vem enfrentando a pandemia causada pela Covid-19 que deixou milhões de mortos. Muitos pacientes que precisaram de intervenções hospitalares, por conta do agravamento da doença, tiveram o pulmão comprometido. Em muitos casos, mesmo com a cura do vírus, os problemas não acabam e o paciente precisa de tratamento contínuo por meio da fisioterapia respiratória.

Muitos pacientes que permanecem por muito tempo internados no hospital ficam com diversas sequelas neurológicas, dores pelo corpo, crise de ansiedade, fraqueza muscular.

Mas o órgão que mais sofre e fica comprometido é o pulmão. Durante e após a infecção pela Covid-19, o pulmão exige cuidados especiais. Dependendo da gravidade da doença no organismo do paciente, a recuperação do pulmão pode demorar até seis meses. Aqui entra a fisioterapia respiratória.

 

O que é a fisioterapia respiratória?

A fisioterapia respiratória é uma série de exercícios que vão dar suporte ao paciente para que ele realize as trocas gasosas de maneira adequada e respire bem. O objetivo é que o paciente não tenha dificuldades para realizar suas tarefas rotineiras.

Esse tipo de fisioterapia engloba vários aparelhos e técnicas para que o paciente aprenda a movimentar o pulmão de forma correta, facilitando a liberação de secreções do órgão.

Durante a intervenção hospitalar, o paciente vai demandar outros equipamentos como suporte de oxigênio. Antes dele deixar o hospital, é fundamental realizar exames para verificar as possíveis sequelas ao comprometimento pulmonar e indicar a fisioterapia respiratória.

Muitos pacientes precisam combinar uso de medicação como anticoagulante, corticoide e broncodilatador com a fisioterapia respiratória. Tudo vai depender dos exames. A partir daí, poderá ser prescrito atividades aeróbicas, exercícios respiratórios, atividade para fortalecer os músculos do pulmão e movimentos de expansão pulmonar.

Além disso, nos pacientes mais graves, serão necessárias sessões de VNI (ventilação não invasiva) para serem feitas em casa, acompanhado de um profissional.

 

A importância da fisioterapia após Covid-19

Uma das principais consequências da Covid-19 é a pneumonia viral, que dificulta as trocas gasosas. Por isso, muitos pacientes sentem cansaço e dificuldade de fazer tarefas do dia-a-dia.

A fisioterapia respiratória vem para amenizar esse efeito, para que o paciente consiga proteger seus pulmões da fadiga, recupere a capacidade respiratória e não perca as funções pulmonares.

Os aparelhos vão ajudar os pacientes a recuperarem suas habilidades respiratórias. Por isso, é fundamental a avaliação de cada caso para prescrever o melhor plano terapêutico para o paciente, dando suporte respiratório e garantindo a manutenção muscular do corpo.

Boa parte dos pacientes com Covid-19 precisam de exercícios globais para fortalecer os tecidos cardíacos e musculares e normalizar as principais funções do pulmão. O principal objetivo é garantir que o paciente se condicione e reduza o cansaço.

Além da fisioterapia respiratória no ambiente hospitalar, é possível recomendar exercícios que podem ser feitos em casa. Isso serve para os casos menos sérios, em que o paciente vai poder realizar atividades para fortalecer todo aparelho respiratório.

Como vimos, a fisioterapia respiratória ajudou a salvar diversas vidas, por meio de equipamentos e exercícios. Quer conhecer mais sobre esses aparelhos? Fale com nossos consultores.

Chamar Agora!
Fale no Whatsapp
Olá!
Realize seu orçamento via Whatsapp!