Limpeza Hospitalar: Conheça os principais tipos de higienização

Mamografia digital: O que você precisa saber sobre esse exame
8 de outubro de 2021
Esterilização de material cirúrgico: Conheça sua importância
21 de outubro de 2021

A limpeza hospitalar demanda cuidados especiais de higienização para deixar os ambientes livres de agentes infecciosos como vírus, microrganismos e bactérias. Além disso, a limpeza promove bem-estar e conforto de colaboradores, usuários e pacientes. Neste artigo, você vai conhecer os principais tipos de higienização, equipamentos utilizados e fatos interessantes.

 

O que é a Limpeza hospitalar?

A limpeza hospitalar é um conjunto de ações para controlar, diminuir e eliminar impurezas, acúmulo de sujeira, pó, germes, bactérias, entre outros. Com ela, é possível manter um ambiente confortável e limpo, prevenindo potenciais riscos de infecção hospitalar que podem prejudicar a saúde humana.

Já a higienização hospitalar é o uso de equipamento ou uma substância específica que diminui ou elimina por completo o nível de bactérias, vírus e outros microrganismos. Calor e produtos químicos são formas de higienizar hospitais e clínicas.

A infecção e a higienização hospitalar ajudam no controle das infecções hospitalares.

 

Equipamento necessários para realizar a limpeza

É importante que as instituições hospitalares escolham os equipamentos adequados para realizar a limpeza hospitalar. Os principais materiais e equipamentos são:

  1. Luvas adequadas para conter infecções e acidentes por agentes contaminantes e químicos.
  2. Spray desinfetante;
  3. Equipamento mecanizado para limpeza de piso;
  4. Limpador desinfetante;
  5. Detergente de grau hospitalar;
  6. Esfregão para limpar pisos;
  7. Panos adequados;
  8. Óculos de proteção para evitar respingos nos olhos de agentes biológicos e químicos.
  9. Desinfetante de grau hospitalar.

Há empresas certificadas e especializadas que comercializam materiais que promovem a saúde e a segurança dos ambientes hospitalares. É importante buscar fornecedores que ofereçam itens de alta qualidade, inovadores e seguros, como a Tecno 4.

 

Tipos de limpeza hospitalar e higienização

Há vários tipos de limpeza hospitalar e higienização. Confira abaixo as principais.

Descontaminação

É uma fase pré-limpeza realizada para diminuir a quantidade de agentes infecciosos presentes em materiais sujos, para proteger a equipe de saúde, profissionais de limpeza e pacientes. Essa etapa remove matérias orgânicas como urina, vômito e fezes.

Desinfecção

A desinfecção é a limpeza que elimina quase integralmente os microrganismos presentes nos hospitais e clínicas. Para isso, são utilizados agentes químicos e físicos apropriados, conforme o nível de desinfecção: baixo, médio e alto.

Limpeza preparatória

Essa limpeza é feita todos os dias antes do uso de um quarto ou de um ambiente. Nesse tipo de higienização, partículas são removidas de salas de raio-X, ressonância, ultrassonografia, endoscopia, centro cirúrgico, entre outros.

Limpeza mecanizada de piso

Limpeza feita com desinfetante ou detergente hospitalar e uma máquina, similar a uma enceradeira. O equipamento faz todo trabalho de remoção de água, permitindo que os pavimentos permaneçam seguro e limpo e prevenindo contra acidentes e doenças ocupacionais.

Limpeza especial

É a limpeza diária de equipamentos e materiais que se encontram numa distância de pelo menos um metro do leito dos pacientes infectados com bactérias ou debilitados. Essa higienização reduz o risco de contaminação das superfícies do quarto, como respirador, suporte de soro, criado-mudo, bomba de infusão, grade de cama, painel de gases etc.

Limpeza concorrente

É a limpeza diária que acontece nos ambientes hospitalares, incluindo os quartos, como móveis, pisos, mesas fixas, maçanetas, recolhimento de roupas, retirada de lixos e resíduos. Além disso, esse tipo repõe papel higiênico, papel toalha, sabonete líquido, entre outros materiais.

Limpeza terminal

É realizada depois que ocorre a saída do paciente do hospital seja por transferência, alta ou óbito. Nesse caso, abrange paredes, piso, portas, interruptores, luminárias e móveis, principalmente nas internações superiores a 15 dias.

 

Fatores interessantes sobre a limpeza hospitalar

Os fatores que contribuem para contaminação nos ambientes hospitalares são: condições precárias de revestimento, manutenção de matéria orgânica e superfícies molhadas e úmidas, contato dos profissionais com superfícies e o não seguimento de técnicas básicas.

De acordo com estudo da Universidade de Carolina do Norte, pelo Departamento de Epidemiologia Hospitalar, as principais áreas que possuem maior risco de contaminação são: mesa de alimentação que fica em cima da cama, carrinho de abastecimento, grades da cama, bomba intravenosa e superfície da cama.

A limpeza hospitalar passa por três etapas:

Esterilizar – eliminar totalmente os micróbios que estão presentes nas superfícies de móveis e materiais.

Descontaminar – remover a sujeira de microrganismos.

Limpar – erradicar sujeira, graxa, detritos e derramamentos.

 

Entendeu a importância da limpeza hospitalar? Quer saber sobre os produtos da Tecno 4, clique aqui.