OUTUBRO ROSA – A IMPORTÂNCIA DA MAMOGRAFIA E AUTOEXAME

Campanha Nacional Contra a Gripe Atinge 90% da População
27 de junho de 2019
Campanha Nacional de Vacinação Contra o Sarampo
9 de outubro de 2019
                  Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama ainda é o segundo tipo de câncer mais frequente no mundo inteiro e o mais comum entre as mulheres. As taxas de mortalidade no país devido ao câncer de mama ainda são bastante elevadas, principalmente porque a doença é diagnosticada em estágios avançados.
                  A recomendação é que as mulheres comecem a realizar o exame de mamografia anualmente a partir dos 40 anos de idade. Para mulheres que estão no grupo de risco, a idade deve ser a partir dos 35. Já as pacientes que possuem idade entre 50 e 69 anos, o intervalo máximo deve ser de até 2 anos entre os exames.
                  A mamografia na prevenção do câncer de mama tem a função principal de detectar a doença ainda em fase inicial para que seja possível iniciar o tratamento logo em seguida. Dessa forma, as chances de cura aumentam consideravelmente e os impactos das doenças são minimizados.
                 O exame de mamografia não é complicado de se fazer. Pode gerar certo desconforto pela compressão das mamas, que são sensíveis. No entanto, o médico poderá orientar a paciente quanto à melhor forma de aliviar o desconforto, que nunca deve ser um empecilho para que a mulher não realize o exame anualmente.
                Muitas mulheres adiam o exame de mamografia, pois temem descobrir um possível câncer de mama e não sabem ou ignoram a importância de realizar o exame. Existem também as mulheres que temem a exposição à radiação. Para essas, saibam que a imagem do exame é obtida com raios X de baixa energia e o risco é mínimo, ainda mais se comparado ao benefício que o exame proporciona.
                Pelo autoexame o tumor só é detectado quando já não está mais em estágio inicial. Apesar de ele ser importante, a chave para um tratamento bem-sucedido é o exame de mamografia. A probabilidade de se ter sucesso no tratamento, quando o câncer de mama é identificado precocemente, supera os 90%.
                É importante ressaltar que a mamografia é um exame complementar, mas não deve ser substituído pelo ultrassom ou pelo autoexame, que também são fundamentais para a prevenção do câncer de mama.
Como fazer o autoexame?
               Em 60% dos casos, o câncer é percebido pela própria paciente ao fazer o toque das mamas. É por isso que a realização do autoexame é um dos cuidados necessários na luta contra a doença. É simples e rápido! Lembre-se: quanto mais cedo se descobre o câncer de mama, maiores são as chances de cura. Veja aqui o passo a passo do autoexame:

 

 

 

http://previva.com.br/mamografia-cancer-de-mama/
http://www.rpc.com.br/outubro-rosa/como-fazer-o-autoexame/
https://clinicadamama.com.br/importancia-de-realizar-o-exame-de-mamografia-anualmente/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − 1 =