Cuidados necessários com a traqueostomia em tempos de Covid-19

Álcool gel, eficácia além da pandemia
Álcool gel, eficácia além da pandemia
16 de setembro de 2021
Mamografia digital: O que você precisa saber sobre esse exame
8 de outubro de 2021

Uma das principais estratégias adotadas pelos órgãos de saúde durante a pandemia é controlar a transmissão pessoa a pessoa do vírus do Covid-19. Isso incluir prevenir a contaminação cruzada de profissionais de saúde por contato, aerossóis e gotículas. Todo procedimento que gera aerossol, relacionado à manipulação das vias aéreas, como broncoscopia, intubação ou traqueostomia demandam muitos cuidados.

 

O procedimento da traqueostomia

A traqueostomia é um procedimento que demanda uma incisão na traqueia e a inserção de uma cânula para permitir a passagem de ar. Esse procedimento cirúrgico é indicado para pacientes que:

  • Precisam de ventilação quando há um problema na função na musculatura respiratória;
  • Necessitam de higiene brônquica para eliminar acúmulo de secreção traqueal;
  • Tenham obstrução das vias aéreas e elas precisam ser liberadas;
  • Não conseguem respirar pelas vias normais e precisam de ventilação mecânica para conseguirem respirar.

A ventilação mecânica permite a manutenção da via aérea, quando a respiração natural não é mais possível, trazendo conforto respiratório aos pacientes.

Com o Covid-19, a necessidade de traqueostomia aumentou bastante. Por isso, tornou-se essencial tomar devidas precauções e cuidados nesses procedimentos que geram aerossóis. Essas recomendações são fundamentais para evitar os riscos de contaminação.

 

Cuidados necessários e recomendações durante a pandemia

A traqueostomia é um dos procedimentos que mais geram aerossóis, aumentando o risco de transmissão do Covid-49 para equipe médica que é responsável pelo paciente.

Para reduzir os riscos de infecção, é importante tomar cuidados necessários. O primeiro é entender quando a traqueostomia não é indicada para os pacientes com Covid-19:

  • Quando as vias aéreas estão difíceis. Nesse caso, deve-se optar pela cricotireoidostomia.
  • Quando o médico não indica fazer uma traqueostomia precoce.

Quando a traqueostomia for necessária para pacientes com Covid-19, é importante seguir as recomendações abaixo:

  1. Realizar o procedimento numa unidade de terapia intensiva – UTI, onde o leito está em isolamento e os materiais cirúrgicos podem ser facilmente acessados. A traqueostomia também pode ser realizada no centro cirúrgico com salas próprias para pacientes com o novo coronavírus.
  2. Determine uma equipe com experiência para reduzir o tempo do procedimento.
  3. Limite ao mínimo a quantidade de médicos e assistentes.
  4. Todos os profissionais precisam estar paramentados com os EPIs (equipamentos de proteção): Propés, Gorro, Avental impermeável e estéril, máscara N95, luvas, scrubs, óculos de proteção e proteção facial face-shield.
  5. Faça a sedação e curarização no paciente, pois evita o possível reflexo de tosse.
  6. Reduza o uso do bisturi elétrico para não produzir mais aerossóis.

Pós-operatório

No pós-operatório, os profissionais de saúde devem se atentar na desparamentação. Para manipular o paciente, a equipe precisa tomar cuidado para não deslocar a cânula.

Outro ponto que demanda cuidado é a escolha da cânula de Traqueostomia. A CrystalClear da Tecno 4 é produzida em PVC siliconado e termossensível e estéril. O equipamento tem adaptador para seringas Luer-Lock e Luer. A empresa fornece dois modelos: com ou sem balão.

Para evitar riscos de contaminação, a cânula precisa ser trocada após 10 dias da traqueostomia, com todo uso dos EPIs para eliminar o reflexo de tosse e apnéia.

Essas são alguns cuidados necessários com a traqueostomia durante a pandemia de Covid-19.

Gostou deste conteúdo? Então, continue em nosso site e conheça nossos produtos hospitalares.

Chamar Agora!
Fale no Whatsapp
Olá!
Realize seu orçamento via Whatsapp!